Atividade física ajuda a estimular o cérebro e a concentração.

Image

 

O que a ciência agora quer mostrar mais claramente é que o exercício feito ao longo da vida traz benefícios não apenas à parte física, mas também à mental. 

No interior de São Paulo, pesquisadores estão trabalhando nesta hipótese. “Há cerca de um ano que a Faculdade de Educação Física da Unicamp começou a desenvolver uma pesquisa sobre o cérebro humano. E os resultados são surpreendentes. Foram escolhidos 12 alunos sedentários. Primeiro, passaram por testes de raciocínio e concentração. Depois, treinaram por um mês e repetiram os testes. Dos 12 participantes, onze obtiveram melhores notas, como informa André Luís Ferreira, especialista em Pilates.

A aluna de Doutorado Rosária de Digangi, uma das participantes da pesquisa, comenta: “posso comparar o meu cérebro com e sem o exercício”. Após um tempo fazendo o exercício, recebi nota 8,5, e antes era 6.

O especialista conta que, quando o indivíduo estiver dirigindo, executando qualquer atividade, a concentração também é melhorada. O que os estudos têm investigado é a relação desses resultados ao estímulo dos neurônios. Na estrutura cerebral, eles são responsáveis por transmitir informações para o corpo todo. Com o exercício físico, acontece algo semelhante. O esporte seria uma forma de também melhorar as conexões entre os neurônios.

Segundo André, no laboratório de Neuroimagem da Unicamp é possível enxergar como o cérebro é influenciado, como o cérebro é ativado e durante um exercício físico. “Pela primeira vez – de forma pioneira – colocou-se em uma máquina de ressonância magnética um equipamento que permita um exercício”, conta.

Para o esporte fazer bem ao cérebro, é preciso ter rotina e sempre buscar melhor desempenho. Essa ginástica cerebral deve começar desde cedo. “Se a criança começa a investir na sua saúde corporal como um todo, mas que também tem hoje repercussão no cérebro, ela vai ter uma reserva, uma poupança cerebral, muito mais alta do que aquela pessoa que começa mais tarde”, esclarece o especialista.

O Pilates é uma atividade que promove o equilíbrio entre o corpo e a mente e pode ser uma sugestão para a pessoa que quer começar uma atividade física. A prática exige que o aluno tenha uma concentração e atenção redobradas, já que se trata de uma atividade com instabilidade frequente. “A execução dos movimentos só será eficaz com a conexão mente e músculo, promovendo maior recrutamento de unidades motoras através da concentração”, explica André.

Um dos motivos associados a esse benefício é a melhoria da condição cardiovascular, que aumenta o fluxo sanguíneo e a oxigenação do cérebro. “Para melhor aproveitamento dos benefícios do Pilates recomendo a prática dos exercícios em ambiente silencioso e harmonioso, em aulas com pequenos grupos.

O método Pilates prima pela concentração toda vez que o aluno executa o movimento. E o papel do instrutor é essencial no estímulo dessa concentração. Para que essa comunicação flua melhor, é preciso estimular o cérebro com diferentes trabalhos, seja com a leitura, a música ou as palavras cruzadas”, orienta o especialista.

 

Fonte: http://www.educacaofisica.com.br

Sobre Juliana Sartore

Educadora Física no Hospital João Evangelista e Hospital Dia. Pós-graduada em Atividade Física Adaptada e Saúde (UNIFMU) e Psicomotricidade (UCAMPROMINAS).
Esse post foi publicado em Notícias e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s