Michael Phelps, portador de Transtorno de Hiperatividade e Déficit de Atenção, é o maior ganhador de medalhas da história das Olimpíadas

O nadador americano Michael Phelps, com 22 medalhas olímpicas, tornou-se o maior atleta de todos os tempos nos Jogos Olímpicos, batendo o recorde anterior que pertencia a Larissa Latynina, ginasta russa, que detinha um total de 18 medalhas.

Muito antes de se tornar um herói americano, Michael Phelps experimentou uma vida sob uma perspectiva muito mais sofrida. Durante sua infância e adolescência, ele foi alvo de desprezo, rejeição e bullying.

Já nos tempos de ensino médio em Baltimore, o jovem Phelps era um menino hiperativo, que sofria com o Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), e tinha orelhas de abano. Ele foi alvo de bullying em uma idade que, segundo sua mãe, tornava a convivência escolar e social extremamente difícil.

Sua mãe, Debbie, diz que Phelps usava boné o tempo inteiro para tentar esconder o tamanho de suas orelhas. Não adiantava. Os outros meninos esmagavam suas orelhas e debochavam dele.

Aos 9 anos, Michael foi diagnosticado com déficit de atenção e hiperatividade, uma condição mental que afeta cerca de quatro milhões de crianças e adolescentes nos Estados Unidos.

Com a ajuda de tratamento – terapia medicamentosa e psicoterapia – e com o apoio de sua família, Michael foi capaz de canalizar suas energias para a natação, tornando-se o mais jovem esportista do sexo masculino a participar de uma Olimpíada da era moderna, aos 15 anos de idade.

Durante as competições, Michael é a personificação de precisão, técnica e disciplina na piscina, onde quebrou inúmeros recordes mundiais. Mas quando criança, Michael sofreu com a falta de concentração, que afetou o seu desempenho escolar e foi motivo de queixas e inúmeras reclamações dos professores.

Debbie Phelps é atualmente ativista na comunidade ADHD MOMS, formada por mães de Filhos com  TDAH, que oferece suporte e recursos para mães de crianças com TDAH. http://addmoms.com/. A orgulhosa mãe de Michael Phelps recentemente deu uma entrevista ao site www.everydayhealth.com sobre os desafios que ela enfrentou para levantar seu filho até o pódio como o maior atleta da história das Olimpíadas.

Fonte: http://www.everydayhealth.com

Michael é mais um exemplo que os Transtornos Mentais não devem ser encarados como um sinal de fraqueza ou derrota. É apenas uma condição que, assim como tantas outras situações em nossas vidas, deve ser abordada e manejada como um desafio que, ao ser transposto, possa nos trazer sentimentos de felicidade e vitória!

Sobre Dr. Stevin Zung

Médico Psiquiatra. Diretor Técnico do Hospital João Evangelista. Mestrado e Doutorado pela Faculdade de Medicina da USP. Psiquiatra Pesquisador do Instituto de Psiquiatria do HC-FMUSP. Especialista em Psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP. Residência Médica em Psiquiatria pela Santa Casa de São Paulo. Graduação em Medicina pela Universidade Federal do Paraná - UFPR.
Esse post foi publicado em Notícias e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para Michael Phelps, portador de Transtorno de Hiperatividade e Déficit de Atenção, é o maior ganhador de medalhas da história das Olimpíadas

  1. caroline da silva barbosa disse:

    FIQUEI FELIZ AO LER ISSO POIS TENHO UM FILHO DE 8 ANOS COM TDAH E É MUITO COMPLICADO.

  2. Cezar Aragoni Padilha disse:

    Gostaria que no Brasil, o TDAH também você encarado dessa forma, e não discriminar e condenar a criança, mas temos que divulgar mesmo para que isso acabe.
    Eu sei o que meu filho sofre com toda essa diferença por ser TDAH.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s